15 de Setembro de 2016

Cuidados com a pele na idade madura

Imagem da Notícia

Os cuidados com a pele devem começar desde a juventude. Com o passar dos anos, porém, esses cuidados devem ser intensificados, uma vez que o envelhecimento se reflete na pele em forma de flacidez, ressecamento, aparecimento de rugas e perda da elasticidade. Trata-se de um processo natural, causado por alterações hormonais e fatores externos, tais como exposição ao sol e pouca ingestão de água. Portanto, para manter uma pele saudável e bonita na idade madura, algumas medidas são essenciais.

Segundo Natally de Oliveira Morais Trindade, médica dermatologista da Clínica Dra. Denise Lellis e membro da Sociedade Brasileira de Laser em Medicina e Cirurgia (SBLMC), a pele da mulher na idade madura é mais fina e também mais seca, devido à queda dos hormônios femininos, o que faz com que ela tenha mais fissuras e fique sujeita a ferimentos com mais facilidade. “No geral, o aspecto mais importante e que merece cuidados em relação à pele nessa fase da vida é o ressecamento, porque isso pode dar origem a lesões e infecções de pele”, esclarece a médica.

Ela explica que as doenças dermatológicas são muito mais frequentes nessa faixa etária, quando ocorre um aumento no número de casos de câncer de pele e de lesões pré-cancerígenas. Segundo a especialista, é nessa fase que a mulher começa a visualizar as alterações na pele decorrentes da exposição desprotegida ao sol durante a infância e a juventude. “Esse cuidado com a fotoproteção é muito mais discutido atualmente, portanto, as mulheres mais velhas de hoje, que viveram frequentemente expostas ao sol sem proteção, estão sofrendo as consequências disso muito mais do que as mulheres que são jovens hoje sofrerão no futuro”, afirma.Em termos estéticos, Natally ressalta que um dos problemas mais comuns e que incomoda bastante as mulheres mais maduras é a flacidez da pele, especialmente na face e no dorso das mãos, que são as regiões mais atingidas. “Tudo o que fazemos de tratamento estético é justamente para tentar aproximar a beleza da mulher a uma perspectiva mais jovem”, aponta.

Ela destaca que há diversos tratamentos benéficos para a pele que podem ser introduzidos no decorrer do envelhecimento da mulher. “Existem os cremes para estimular o colágeno, que é a proteína que dá estrutura, firmeza e elasticidade à pele; e também fazemos aplicação de toxina botulínica (botox) e preenchedores para melhorar o efeito estético rejuvenescedor”, explica.

Erros mais comuns e dicas de cuidados com a peleUm dos erros mais comuns e que prejudica muito a pele, segundo a dermatologista, é tomar banhos muito quente. “O banho muito quente é contraindicado para qualquer faixa etária, mas especialmente nessa fase mais madura, por conta da diminuição das glândulas sebáceas e pela queda dos hormônios”, enfatiza Natally. Ela diz que a pele da mulher nessa fase da vida é muito mais sensível às alterações de temperatura e o banho muito quente e demorado ou uso de buchas e sabonetes inadequados pioram bastante a qualidade da pele, aumentando a chance de infecções, fissuras, lesões e coceiras.

Outro erro comum, segundo a médica, é a falta do uso de protetor solar quando em exposição ao sol em horários inadequados (entre 10h e 16h). “Além disso, muitas pessoas não se hidratam adequadamente. É importante usar um creme hidratante específico para o tipo de pele de cada mulher, porque existem mulheres que têm a pele mais seca, outras mais oleosa. Dessa forma, o hidratante correto para cada tipo de pele é essencial”, ressalta. Para manter a saúde da pele nessa faixa etária, a médica destaca que é muito importante, em primeiro lugar, a ingestão de água. “Na quantidade adequada e segundo orientação médica, porque em algumas patologias, a água não pode ser ingerida em grande quantidade”, alerta.Além disso, Natally salienta que dormir bem ajuda a manter a pele bonita, sendo também fundamental ter uma alimentação saudável, especialmente com alimentos orgânicos e bastante vitamina C, que possui um efeito antioxidante, agindo como um protetor celular contra os efeitos danosos dos radicais livres, como as rugas e a flacidez da pele. “Hoje também temos discutido bastante o uso do resveratrol, uma substância que está presente no vinho.

Há alguns estudos consagrando a ingesta moderada do resveratrol no combate do envelhecimento da pele”, revela a dermatologista.De todas as medidas preventivas, Natally ressalta o uso de fotoproteção como uma atitude primordial, não só para evitar o envelhecimento da pele como também doenças mais graves, como o câncer de pele, por exemplo. “E por último, tomar sol no horário adequado, porque a vitamina D é importante para o organismo, especialmente para as mulheres mais velhas no que diz respeito à prevenção de osteoporose”, conclui.

Assine nossa newsletter

Que tal sempre ficar por dentro quando novas notícias forem publicadas?

ATENDIMENTO AO CLIENTE

0800 770 66 00