17 de Novembro de 2016

Fralda geriátrica – como escolher?

Imagem da Notícia

Quando um idoso precisa usar um produto absorvente, conhecido como fralda geriátrica, certamente é porque apresenta incontinência urinária e/ou fecal. No entanto, antes de optar pela fralda tradicional, é preciso analisar algumas questões para realizar a compra correta, conforme orienta a enfermeira Maria Alice Lelis, consultora da SCA do Brasil:Se a pessoa apresenta incontinência urinária leve (baixo volume e frequência da perda urinária), podem ser indicados produtos menores, chamados de absorventes urinários, disponíveis nos modelos feminino e masculino.

Quando o adulto ou idoso apresenta alguma mobilidade, podem ser indicados os modelos que são vestidos como uma roupa íntima, pois imitam uma calcinha ou uma cueca, facilitando o uso do banheiro, além de diminuir o constrangimento do uso de uma fralda tradicional.

No caso de pessoas acamadas, é recomendado o uso dos modelos tradicionais de fralda (chamadas também de protetores ajustáveis), pois são mais confortáveis para o usuário e facilita o cuidado prestado pelo familiar/cuidador.

Seja qual for o produto absorvente mais adequado, algumas características devem ser observadas para garantir a qualidade do produto e um melhor uso para o paciente:Performance: boa capacidade e velocidade de absorção.“Quando o produto tem menor capacidade e velocidade de absorção, a superfície dele fica úmida, e a pele, exposta à ação da urina ou fezes”, explica Maria Alice. Nessa situação, pode ocorrer um processo inflamatório chamado de Dermatite Associada à Incontinência (DAI), conhecido popularmente como “assadura”.

Essa lesão, além do desconforto e dor para o usuário, pode evoluir e chegar a causar uma infecção local.(Para saber mais sobre dermatite, leia aqui http://www.tena.com.br/cuidadores/dermatite-associada-incontinencia-um-problema-evitavel/)

Diminuição do calor local Muitos produtos são confeccionados com cobertura externa em plástico, que contribui para aumentar a temperatura local. “É essencial que a cobertura externa do produto seja confeccionada em tecido suave, diminuindo o calor local e, consequentemente, diminuindo o risco de assaduras”, orienta a enfermeira.Odor de urina. A preocupação com o odor pode resultar em isolamento social, pelo mal-estar causado em o usuário pensar que “está cheirando urina”. “Neste caso, uma característica essencial nos produtos absorventes é dispor de tecnologia que controle o odor de urina, o que proporciona impacto positivo na qualidade de vida”, afirma Maria Alice.

Para saber se o produto escolhido conta com essa característica, leia atentamente as informações na embalagem sobre:√ Velocidade e capacidade de absorção√ Cobertura externa em tecido suave√ Controle de odorOutros detalhes para o uso Algumas outras características do produto que farão toda a diferença no dia a dia não estão descritas na embalagem.

Apenas com o uso será possível percebê-las.Uma delas está relacionada às fitas adesivas e ao material onde elas são fixadas. Quando a fita é de boa qualidade, ela pode ser aberta e fechada sem que isso danifique a fralda, permitindo que se busque o ajuste perfeito ao corpo. Outro ponto está relacionado às costuras do elástico da fralda. “Se a costura é muito na beira da fralda, isso pode causar atrito e irritar a pele do usuário”, explica Carla Girolamo, gerente da marca TENA.Além disso, o corte da fralda também interfere.

Quanto mais reto for o corte, menor ajuste ao corpo. “Algumas marcas só trabalham com o corte reto porque assim têm melhor aproveitamento do material, mas o corte arredondado é o mais anatômico, e o que proporciona maior conforto no uso”, explica.Atenção: não faça isso!Com tantas opções de formato e qualidade de absorção no mercado, a enfermeira Maria Alice alerta que em hipótese alguma devem ser utilizados dois produtos ao mesmo tempo, como uma fralda dentro da outra. “Apesar de bem-intencionada, essa é uma prática equivocada”, explica. Isso porque, segundo a especialista, além de resultar em um volume desconfortável para a pessoa acamada, há um aumento grande da temperatura local, expondo esse usuário ao risco de dermatite associada à incontinência.

Além disso, a maior parte das fraldas disponíveis no mercado possui cobertura externa plástica, portanto uma fralda não vazará para a outra. “Dessa forma, ao ocorrer saturação da fralda em contato com a pele, esta ficará exposta às substâncias presentes nas fezes e na urina, novamente em risco para assaduras”.Se o volume de urina for grande ou mesmo a frequência de evacuações, basta procurar um modelo de fralda com dupla camada e gel superabsorvente para garantir a capacidade de absorção, mas jamais usar dois produtos sobrepostos.

Assine nossa newsletter

Que tal sempre ficar por dentro quando novas notícias forem publicadas?

ATENDIMENTO AO CLIENTE

0800 770 66 00