13 de Junho de 2018

Incontinência Urinária na Gravidez: Por que acontece e o que fazer?

Imagem da Notícia
De acordo com  a Sociedade Brasileira de Urologia (SBU)  40% das gestantes podem  apresentar um ou mais episódios de incontinência urinária  durante a gestação ou logo após o  parto. O desejo frequente de urinar pode ser um dos primeiros sinais de gravidez. Vazamento de urina ou incontinência também é um sintoma comum durante e após a gravidez. Os sintomas podem aumentar à medida que o bebê cresce e duram algumas semanas após o nascimento.


O que causa a incontinência na gravidez?
Sua bexiga fica logo acima dos ossos pélvicos e é sustentada pelo seu assoalho pélvico. A bexiga relaxa e se enche de urina , enquanto o esfíncter urinário - estrutura que fica em volta do canal da urina - mantém o órgão fechado até que você possa usar o banheiro. Isso ocorre várias vezes ao longo do dia e noite. Durante a gravidez e o parto, os músculos do assoalho pélvico são postos à prova, uma vez que nesta fase, há aumento da pressão sobre estes músculos.
Causas comuns de incontinência na gravidez incluem:
Esforços:  Pode acontecer o escape de urina quando tossir, espirrar, se exercitar ou rir. Esses movimentos físicos exercem pressão extra sobre a bexiga, o que causa incontinência por estresse. Seu bebê também coloca pressão extra na bexiga à medida que ele cresce.
Hormônios: As alterações hormonais específicas deste período podem diminuir o tônus e a força da musculatura do assoalho pélvico
Infecções do Trato Urinário – ITU:  A infecção urinária é uma condição relativamente comum durante a gestação, e entre suas causas estão as mudanças hormonais e imunológicas deste período. Ainda, entre 30% e 40% das mulheres que não trataram completamente a ITU poderão desenvolver sintomas durante a gravidez. A incontinência urinária é um dos sintomas da ITU.
Quais são as opções de tratamento para a incontinência na gravidez?
As primeiras linhas de tratamento para a incontinência urinária durante a gestação são mudanças no estilo de vida e controle da bexiga. Aqui estão algumas dicas: 
Kegel: exercícios de Kegel são indicados para fortalecer seu assoalho pélvico.  Trata-se de um exercício seguro e eficaz que pode ser realizado antes, durante e depois da gravidez. Para fazer os exercícios de Kegel, concentre-se nos músculos que você usa quando quer  segurar a  urina. Com a bexiga vazia, contraia estes músculos (que estão em volta da uretra) durante 5 a 10 segundos e em seguida, relaxe, por pelo menos, 5 segundos. Aprender a relaxar o assoalho pélvico pode ajudar durante e após o parto. Para obter resultados consistentes e seguros, estes exercícios devem ser orientados por um profissional de saúde especialista nesta área.  
Evite ingerir alimentos considerados “irritantes da bexiga” bebidas gaseificadas, café, chá mate, chá preto, sucos e frutas ácidas são exemplos de alimentos que podem fazer você  sentir  que precisa usar o banheiro para urinar com mais frequência.  Prefira beber mais água, bebidas descafeinadas e alimentos leves, de acordo com a orientação do médico obstetra. 
Coma uma dieta rica em fibras: Prefira alimentos que são ricos em fibras para evitar a constipação, o que aumenta o estresse no seu assoalho pélvico.
Mantenha peso saudável: O médico obstetra vai te orientar sobre o ganho de peso ideal para a sua saúde e para a saúde de seu bebê.  O peso extra, especialmente em torno do seu abdômen, aumenta a pressão sobre a bexiga. Perder peso após o parto também pode ajudar a evitar a incontinência urinária neste período. 

Assine nossa newsletter

Que tal sempre ficar por dentro quando novas notícias forem publicadas?

ATENDIMENTO AO CLIENTE

0800 770 66 00