4 de Dezembro de 2017

Novembro azul: a incontinência depois do tratamento de câncer de próstata

Imagem da Notícia

O mês de novembro é o período que os homens tomam consciência que o câncer de próstata é o tumor maligno mais frequente entre eles. Mas o que talvez muitos não saibam ainda é que após a cirurgia – ou mesmo depois de sessões de radioterapia – pode ocorrer a incontinência urinária.

Existem diferentes tipos de incontinência urinária. Após o procedimento cirúrgico, em alguns casos pode ocorrer a incontinência urinária de esforço, quando a pessoa perde urina ao rir, tossir, espirrar, exercitar-se, subir escadas ou carregar peso.

Já a situação de urgência é mais comum em homens tratados com radioterapia. Essa perda involuntária de urina é acompanhada de uma sensação forte e urgente de eliminá-la.

Mas saiba que esta situação em muitos casos é temporária. Médicos especialistas relatam que a melhora começa a surgir após três meses de cirurgia da próstata. Após seis meses, a maioria está já continente. No entanto, pode haver perda urinária leve ou moderada às vezes até um ano após a cirurgia.

Esta situação pode afetar a qualidade de vida do homem, seja por fatores físicos (interrupções de atividades físicas), psicológicos (baixa autoestima, depressão, medo do odor da urina) ou até sociais (menor interação social).

Para evitar que isso aconteça, é de grande importância conversar e manter retorno nas consultas médicas, porque o especialista vai recomendar medidas que ajudam na recuperação.

E mesmo que algumas pessoas não consigam recuperar o controle urinário, a orientação médica é muito importante. Sempre vale à pena buscar ajuda.

 

Veja o post feito por TENA nas redes sociais mostrando seu apoio a causa:

https://www.facebook.com/tenabrasil/photos/a.389287541142448.90610.306449569426246/1718721834865672/?type=3&theater

Assine nossa newsletter

Que tal sempre ficar por dentro quando novas notícias forem publicadas?

ATENDIMENTO AO CLIENTE

0800 770 66 00