0
Produtos Encontrados

Seu browser está desatualizado

Detectamos que o seu browser não suporta mais novas tecnologias. Por isso apresentamos algumas opções de Navegadores atualizados para você baixar.

1

Procuro Produtos

Próximo

Qual a Idade

Voltar Próximo

Procuro produtos

Qual idade

Acamado?

Não

2

Mais Detalhes

Voltar Próximo

Gravidez

Está grávida ou deu a luz recentemente?

Isso nos ajuda a oferecer o produto ideal para essa situação.

Voltar Próximo

Mais detalhes

Gravidez

Não

3

Selecione o seu Nível de Incontinência

Voltar Finalizar

Produtos Encontrados: 0

Tipo de Produto
Tamanho

Perguntas e Respostas

Sou uma mulher relativamente jovem e tenho problemas urinários. Isso não é um problema que afeta só os mais velhos?

Uma em cada três mulheres* tem problemas urinários. A gravidez e o parto contribuem para esse número, assim como a menopausa. Além disso, até mesmo as mais jovens podem ter escapes de urina esporádicos, muitas vezes depois de exercícios físicos mais intensos, por exemplo. As fumantes, ainda que jovens, também têm mais probabilidade de terem escapes de urina, uma vez que tossem com mais frequência, o que pode ir afrouxando o músculo pélvico. O uso excessivo de café, chá ou álcool também podem influenciar nos escapes de urina.


*Fonte: Boletim Epidemiológico Paulista

Os ginecologistas estão habilitados a diagnosticar e tratar a incontinência urinária?

Se o médico tem conhecimento, experiência, discernimento e capacidade técnica para tratar a incontinência urinária, é claro que está habilitado. Existem alguns ginecologistas no país que são capacitados para análise e estudo urodinâmico, podendo assim utilizar todas as opções de tratamento que vão desde de medicações até as cirurgias.

Para a incontinência urinária de esforço na mulher, qual o melhor tratamento?

O tratamento depende da causa e mecanismo. Casos leves de incontinência urinária podem eventualmente ser tratados com medicação ou com fisioterapia (que chamamos de reeducação do assoalho pélvico). Para todos os demais casos, o melhor tratamento é o cirúrgico. Na verdade, até agora nenhum tratamento, em dezenas de estudos realizados, revelou-se superior à cirurgia.

ATENDIMENTO AO CLIENTE

0800 770 66 00