7322540735550_PANTS_ULTRA_PM7_VFv3

Tamanhos Disponíveis

  • P/M

Para

Ideal para
Incontinência SEVERA

Uma linha unissex para ser vestida como roupa íntima, garantido uma rápida absorção e proporcionando ao usuário ativo facilidade de uso, discrição e segurança. Desenhadas para incontinência severa e com barreiras protetoras. Agora mais FINO e melhor ajuste ao corpo.
claim-destaque-tena-pants-confort
produto-claim-tena-pants-ultra-new
produto-vestido-tena-pants-ultra

Características e Benefícios

  • Camada suave e respirável: permite uma melhor circulação de ar, proporcionando sensação de frescor (sem barulho característico de plástico)
  • Tecnologia Body Close Fit: Elásticos suaves em volta da cintura permitindo uma adaptação perfeita ao corpo
  • Proporciona secagem excepcional e excelente retenção
  • Barreiras Protetoras: para um ajuste confortável e segurança máxima
  • Costuras laterais removíveis para retirar o produto com maior facilidade
  • Odour Neutralizer®: sistema para neutralizar odores
  • Novo formato do núcleo: mais fino

Produtos relacionados

Perguntas e Respostas

É possível que a incontinência urinaria seja um efeito colateral de algum medicamento?

Muitas vezes, a incontinência urinária pode ser um efeito colateral de determinados medicamentos, visto que muitos têm propriedades diuréticas, ou seja, que liberam mais líquido. Caso tenha iniciado um novo medicamente e tenha observado escapes de urina no mesmo período, é importante relatar ao médico.

Quais exames identificam se tenho incontinência urinária?

Sua experiência, sintomas e a avaliação de um médico são praticamente decisórios no diagnóstico de incontinência urinária. Porém, exames de laboratório ajudam na confirmação do problema, como:
• resíduo urinário pós-miccional, para medir a quantidade de urina remanescente após a micção;
• urina tipo I/cultura de urina para descartar uma infecção do trato urinário ;
• teste do estresse urinário (pede-se ao paciente para ficar em pé, com a bexiga cheia, e tossir) ;
• ultrassom do abdômen ou pélvico;
• raios X contrastados;
• cistoscopia (inspeção da parte interna da bexiga);
• estudos de urodinâmica (exames para medir pressão e fluxo urinários); e
• outros.

Por que as mulheres grávidas têm escapes de urina muitas vezes. O conhecido “xixi sem querer”?

Sabemos que o corpo da mulher na gravidez muda não apenas fisicamente, mas também do ponto de vista hormonal. E é a combinação de alterações hormonais, com a pressão sobre a bexiga exercida pelo útero e o esforço do próprio parto, que enfraquece a eficiência dos músculos pélvicos.

ATENDIMENTO AO CLIENTE

0800 770 66 00